+ Notícias >> Colecção Cinema Francês – Volume III - JÁ À VENDA!

Colecção Cinema Francês – Volume III - JÁ À VENDA!

Colecção Cinema Francês – Volume III - JÁ À VENDA!

O Volume III da Colecção Cinema Francês – Volume III dá-nos a oportunidade de ver e rever Max Ophüls e Jacques Becker, com 4 obras primas em versões digitais restauradas: MADAME DE…  e O PRAZER de Max Ophüls e AQUELA LOURA e O ÚLTIMO GOLPE de Jacques Becker.

Colecção Cinema Francês – Volume III
MADAME DE… de Max Ophüls
O PRAZER de Max Ophüls
AQUELA LOURA de Jacques Becker
O ÚLTIMO GOLPE de Jacques Becker
 
Max Ophüls, um refugiado (e não podemos esquecer a importância que alguns tiveram para o cinema francês), que, nascido na Alemanha, em 1933 fugiu ao nazismo, passando por Viena, Holanda, Itália e pela França. Com a ocupação desta, acabaria por fugir de novo, agora para os Estados Unidos. Em 1950 regressou a Paris e naturalizou-se francês, tendo realizado então várias das suas obras-primas, entre elas, “Le Plaisir” (1952) e Madame De…” (1953), que vamos ver neste ciclo.

François Truffaut viria a dizer que Ophüls era o melhor cineasta francês, ao lado de Renoir, e chamava-lhe mesmo o “cineasta de cabeceira” para os da Nouvelle Vague.

De Jacques Becker (que, curiosamente, realizaria o filme sobre Modigliani que Ophüls se preparava para fazer, quando, em 1957, a morte veio subitamente interromper uma obra que começava a ser celebrada e estudada), a quem Godard chamava “Frère Jacques”, veremos “Casque d’or/Aquela Loura”, obra-prima de 1952 (entre várias dos anos 50, que veremos neste ciclo, nomeadamente os dois filmes de Ophüls, o “French Cancan” e “Elena e os Homens” de Renoir, ou o “Pickpocket” de Bresson, os mais belos filmes franceses dessa década, que “nenhuma ‘nova vaga’ submergiu” e “os melhores frutos dela saíram deste ramo”, como escreveu João Bénard da Costa), ou o menos conhecido do público português, “Touchez pas au grisbi/ O Último Golpe” (1954).

Como explicou Serge Daney, foi a partir da filmografia de Jacques Becker que Truffaut desenvolveu a sua “política dos autores”: “Numa arte tão impura como a do cinema, feita por muita gente e feita de muitas coisas heterogéneas, submetidas à aprovação do público, não será razoável pensar que não haja autores — ou seja, uma singularidade — em relação a um sistema — ou seja, uma norma? O autor não será apenas aquele que encontra a força para se expressar contra tudo e contra todos, mas sim o único que, ao expressar-se, encontra o momento certo para dizer a verdade sobre o sistema do qual faz parte. O autor será, no limite, a linha de fuga pela qual o sistema não está fechado, respira, tem uma história. Por conseguinte, será Becker ‘Um autor de filme?... Um autor completo’, no sentido em que os seus filmes são também histórias.”.

Spot do lançamento.

Conheça a Colecção CINEMA FRANCÊS 1930-60 - Os Grandes Mestres – EM DVD.

À venda no Espaço Nimas, na loja online medeiafilmes.com e leopardofilmes.com, FNAC e locais habituais.

15-05-2019

Comprar [+]

RSS

+ Comprar

DVDs

?
Se ainda não está registado, faça agora o seu registo.

+ Newsletter

Subscreva aqui a
Newsletter


+ Pub

+ Pesquisa


+ Siga-nos em

f f f f f