Mailing list
Catálogo

Um Amor de Perdição Um Amor de Perdição

Um filme de Mário Barroso com Tomás Alves, Patrícia Franco, Willion Brandão, Catarina Wallenstein

Esta poderia ser a história de um encontro entre Simão e Teresa, sob fundo de conflito entre duas famílias da burguesia portuguesa...


Simão é um adolescente quase criança, solitário, intransigente, narcisista, destrutivo e suicidário que atrai como uma aura fatal, uma luz negra, a maior parte das pessoas com quem se cruza.


Mas Teresa existe, ou é apenas uma ideia, uma imagem, um reflexo? Teresa é uma aparição. Um pretexto para uma revolta amoral e violenta, para Um Amor de Perdição.

2008 | Portugal | Drama | Longa-metragem

Festivais e prémios

Candidato ao Oscar da Academia 

para Melhor Filme Estrangeiro


Em competição

61st Locarno Film Festival 2008


Competição Novos Realizadores

Mostra de Cinema de São Paulo 2008


Selecção Oficial – Em Competição

Festival Internacional de Cine de Las Palmas de Gran Canaria 2009


Selecção Internacional

BAFICI (Buenos Aires Festival Internacional de Cine Independiente) 2009

Actores e ficha técnica

Tomás Alves - Simão Botelho

Patrícia Franco - Rita Botelho
Willion Brandão - Zé Xavier
Catarina Wallenstein - Mariana da Cruz
Virgílio Castelo - João da Cruz
Ana Moreira - Teresa
Ana Padrão - Preciosa
Rui Morrison - Domingos Botelho
Rafael Morais - Manuel Botelho
Manuel Mesquita - Baltazar
Alexandra Lopes - Bé (Julieta)
Francisco Nascimento - Encenador
Carlos Alberto - 1º Guarda
Diogo Roque - Romeu
Dinarte Branco - Contínuo
Samuel Félix - Motociclista
Paulo Pires - Santos Sousa


Realização - Mário Barroso
Direcção de Arte - Isabel Branco
Imagem - Mário Barroso
Direcção de Produção - Ana Pinhão
Chefe de Produção - Ermelinda Santos
Assistente de Realização - Maria João Matos Silva
Assistente de Imagem - Iana Ferreira
Decoração - Paula Szabo
Operador de Câmara - Eberhard Schedl
Secretária de Produção - Maria Galhardo
Som - Pedro Melo
Produtora - Clap Filmes

Produtora Associada - Leopardo Filmes 

Nota de intenções

Ao adaptar o romance Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco, ao cinema pretendi concentrar-me naquele que considero ser o real mote impulsionador da históri«Ao adaptar o romance Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco, ao cinema pretendi concentrar-me naquele que considero ser o real mote impulsionador da história: a obstinação, a história de oposição que leva à auto-destruição do herói e não tanto a história de amor proibido entre dois adolescentes.


UM AMOR DE PERDIÇÃO é, essencialmente, Simão Botelho. O adolescente que não reconhece autoridade nem moral porque vive fora dela, tem a sua própria ética que o vai levar até ao fim aniquilador, como se de algo inevitável se tratasse…


Mais do que uma história de paixão, uma história de violência e rivalidade.


Mário Barroso

Subscreva a nossa newsletterr

Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.