Mailing list

Notícia

Notícia

3 Produções da Leopardo Filmes na Mostra de São Paulo

A HERDADE (2019), de Tiago Guedes, MOSQUITO (2020), de João Nuno Pinto, e ORDEM MORAL (2020), de Mário Barroso, produzidos pela Leopardo Filmes, integram a Selecção Oficial da 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, um dos mais prestigiados festivais de cinema da América Latina, que decorrerá entre 22 de Outubro e 4 de Novembro.


A HERDADE, um dos maiores sucessos do cinema Português, iniciou o seu já longo percurso internacional na Competição do Festival de Veneza em Setembro de 2019 (quebrando um jejum de década e meia para os filmes portugueses na competição do festival), seguindo-se de imediato o TIFF ― Festival Internacional de Cinema de Toronto, onde foi exibido na prestigiada secção Special Presentations (uma dupla selecção que poucos filmes conseguiram). O épico de Tiago Guedes, protagonizado por Albano Jerónimo e Sandra Faleiro, foi desde então seleccionado para cerca de duas dezenas de festivais, em todos os continentes, e vendido para vários países. Foi também o filme português candidato a uma nomeação na categoria de Melhor Filme Internacional na corrida aos Óscares, e o filme português candidato a uma nomeação na categoria de Melhor Filme Ibero-americano. Estreado nas salas portuguesas a 19 de Setembro, o filme permaneceu em cartaz nos quatro meses seguintes, perfazendo um total de cerca de 80 mil espectadores. A Herdade conta ainda com 15 nomeações aos Prémios Sophia 2020, em 14 categorias, entre elas a de Melhor Filme. A sua exibição, na versão série, no canal ARTE teve um sucesso nunca alcançado por uma produção portuguesa, tendo sido vista por mais de um milhão e meio de espectadores e estado por vários dias no primeiro lugar das séries mais vistas no Replay do canal. Também na RTP, a exibição da versão série de A Herdade foi um enorme sucesso, com cerca de dois milhões de espectadores no conjunto dos 4 episódios.


MOSQUITO, de João Nuno Pinto, protagonizado pelo actor João Nunes Monteiro, alcançou um feito inédito no cinema português: foi o filme de abertura do Festival de Cinema de Roterdão no início deste ano. A partir daí tem percorrido vários festivais, do Luxemburgo à Índia, ou Tapei. Acaba de receber a Menção Especial do Júri no Burgas Film Festival, na Bulgária. Para além da Selecção Oficial da Mostra de São Paulo, agora divulgada, Mosquito foi seleccionado para festivais em Itália, Lituânia e Croácia, entre vários outros a anunciar oportunamente. Estreou-se em Portugal no início de Março, e em França no mês de Junho, na reabertura das salas de cinema, onde está há seis semanas em cartaz. Já foi adquirido para distribuição em vários países.


ORDEM MORAL marca o regresso de Mário Barroso à realização (num filme em que é também o director de fotografia). Protagonizado por Maria de Medeiros, no papel de Maria Adelaide Coelho da Cunha, herdeira e proprietária do Diário de Notícias, uma mulher livre que lutou arduamente contra uma campanha moralista e punitiva que lhe foi movida na sequência da sua fuga com Manuel Claro, antigo chauffeur da sua casa, vinte e seis anos mais novo, Ordem Moral tem como pano de fundo Portugal desde os dias pós-Armistício, com o país em crise política e social, e a braços com a pandemia da ‘gripe espanhola’.O filme estrear-se-á em Portugal a 10 de Setembro e em França a 30 de Setembro.

Subscreva a nossa newsletterr

Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.